Extremamente Tênue

Pintura, desenho, fotografia e poesia…

Fortuna

O limiar do surto

Observo, de longe, uma gota de orvalho que despenca da folha e morre na terra. Um buraco se abre em meu peito, como um infarto. Eu me curvo em dor, e meus olhos imaginam ― como um sonho ― o deus do tempo devorando o próprio pé.

Ver o post original

Anúncios

29 de agosto de 2015 - Posted by | Uncategorized

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: